quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Trechos de coisas que eu já escrevi

Como hoje é o aniversário de dois anos de meu blog obrigado aos parabéns que não recebi ainda decidi publicar trechos do que eu já escrevi até agora.Os três primeiros são de pré-projetos (para livros, é claro) e o restante é de trechos que publiquei em meu tumblr - que é http://missnothing483.tumblr.com

“A realidade me impede de viver os meus sonhos. Meus sonhos me impedem de ver a realidade como ela é. E agora que caminho devo seguir? Se a realidade me parece um sonho é inevitável que eu saiba qual caminho escolher. A indecisão caminha junto a mim como uma sombra – como um imã que sempre me atrai para si. Porque tudo tem que ser tão difícil? Sempre me pergunto isso, mas, sei que nunca encontrarei uma resposta definitiva.”

“ Nunca estou sozinha. A dor é minha amiga. Ela faz com que eu me sinta viva e mostra do que a verdade é capaz de fazer com uma pessoa – e com o seu coração.”

“Chore. As lágrimas demonstram que em algum momento você se importou com tudo que aconteceu. E, se você se importou, é por que era algo que você realmente valorizava.”

“Não se importe se seus sentimentos não são valorizados. Você pelo menos fez a sua parte. Se sentir idiota por tudo também de nada serve. Idiota é aquele que não consegue ver a grandiosidade de seu sentimento em relação aos outros.”

“Escondo minhas marcas da sociedade. A sociedade é fria e cruel – nunca entenderá realmente por que isso acontece comigo e muito menos como eu consigo sobreviver em um ambiente como esse”
“Antes mesmo de procurar por você eu aprendi a ser feliz sozinha.”

“E com o passar do tempo eu fui percebendo que o maior tesouro do mundo é a amizade. Difícil de ser encontrado, mas não impossível. E é acessível à aquele que nunca desiste. Percebi também que a amizade é bastante preciosa e como toda jóia rara tem o seu tempo de duração (podendo durar para sempre, só depende de quem tenta) tem também os momentos que nunca serão esquecidos, sejam eles bons ou ruins.


1 - Freaks Of Nature:Segundo as lendas antigas, existem quatro colares espalhados pelo mundo, - cada um representando um dos quatro elementos essenciais para a vida: o fogo, o ar, a terra e a água. Estas lendas eram transmitidas de geração para geração Contava-se que estes colares estavam destinados a quatro adolescentes que ganhariam uma espécie de super poderes ( um diferente de cada colar) que poderiam salvar ou acabar com a vida no Planeta Terra.
Os últimos quatro que conseguiram, há mais de 70 anos foram mortos pouco tempo depois que obtiveram os colares. A jovem Lia que possuía o dom da terra, quando soube do ocorrido sentiu-se enfurecida e tomou a decisão de se matar, antes deixando uma mensagem que ficou conhecida como a Profecia: “Morro em nome de meus companheiros deixando a natureza tomando conta de si mesma. Em relação aos colares que estavam sobre minha posse, estes só poderão ser entregues aos designados donos – os que estão destinados a serem os donos do colares. Lembrem-se vem para aqueles que as praticam; as de puro coração. Saibam que se sempre fizerem coisas boas outras melhores voltarão para ti. Separados ou juntos ganharão algo melhor que a vida como recompensa.”
Thalia fechou o livro de capa escura e sacudiu a cabeça. Não conseguira entender ao certo por que escolhera Lendas Antigas sobre as forças da Natureza para ler em seu tempo “livre”. Teria escolhido algum livro sobre Afrodite, sua deusa favorita na mitologia grega - se é que tem algum que ela não havia lido ainda, mas quando misteriosamente encontrou o livro sobre as lendas da natureza, decidiu-se que este era o escolhido.

Thalia Grace di Laurent é uma adolescente de quatorze anos que até então reside em um orfanato da Polônia. Ela é baixa demais, até para alguém de sua idade, é isolada por quase todos os órfãos que moram no local, tendo somente dois amigos; tem olhos de um azul bastante intensos que quase sempre eram cobertos com delineador no estilo mais clássico , algumas sardas no rosto, além da pele branca muito clara e os cabelos longos e loiros-claríssimos.



2 - Esse ainda não tem nome:Para variar, o meu dia não estava indo nada bem. Tudo bem, eu iria ter que passar as ferias de verão em casa, o que poderia ser pior? Ficar sem ir à Nova York, sem passear pelas movimentadas ruas daquela cidade magnífica... Mas não, eu não poderia ir para o lugar que eu amo, ficar na casa da minha tia Meredith ir me divertir de verdade. Mas nãão, eu tinha de ficar pela primeira vez em ( sei lá, cinco anos? ) muito tempo na minha cidadezinha sem ter o que fazer na maior parte do tempo. Talvez eu arrumasse um emprego, visitasse o Brandon, Cassie e o Lee, meus atuais melhores amigos e membros da minha banda, ou sei lá o que. Passar um tempinho a mais em ( nome a escolher / Claremont, New Hampshire )poderia fazer bem para mim. Ou não. Só sei que, se eu continuar a pensar dessa maneira, irei ficar igual à Cassie com seu modo irritante e sempre otimista de pensar e agir, e isso seria algo muito ruim a acontecer. Após acordar super cedo essa manhã, desci para tomar o café da manhã e recebi a “boa” noticia.
- Eu não posso ficar sem ir para NY esse ano, mãe! – reclamei, enquanto preparava a torrada e olhava para ela que estava vestida com seu habitual roupão cor de barro, e expressões super despreocupadas, como sempre. – Tem de haver outra maneira.
- Me desculpe filha. – ela parou de fingir que estava lendo o jornal e olhou para mim, só por alguns segundos. – Eu sinto muito, sei o quanto não ficar aqui é importante para você, mas este verão não será possível.
- Ah, que ótimo. – revirei os olhos, tentando não surtar mais uma vez. – Pense melhor antes de concordar em trabalhar mais. E tente também, lembrar que eu existo e que tudo no mundo não se aplica somente a você.



3 - Princesa de Battleon:Eis que o dia se iniciou com uma tranquilidade habitual. Era por volta das seis da manhã quando Alexia acordou. Mesmo que sua vontade fosse a de continuar dormindo, ela se levantou e foi para a saleta de estar. Sua tutora, Eleanor, já havia se levantado e estava cuidando dos afazeres domésticos. Quando viu que a menina acordara apenas sorriu para ela e voltou ao que estava fazendo. A cabeça da garota doía um pouco, mas ela ignorou. Havia preocupação que estava consumindo-a por completo.
Seu aniversário de nove anos se aproximava e logo teria de abandonar Malta. Mas era a lei em Battleon e não se pode desonrar uma lei - principalmente uma de sua terra natal – ainda mais para ela, tão fundamental nessa grandiosa cidade.
Battleon é apenas uma das maiores cidades-estado de todo o Mundo Mágico. É claro que as pessoas conhecem esse mundo, mas parecem ignorar a sua existência, o que, para os nativos de lá é um alívio e chega a ser um problema a menos para estes. Tem-se três grandiosas estados-países nesse mundo: Lorosia,o país das navegações; Athenas/Minerva, a terra do conhecimento; e a maior e mais magnífica de todas: Fairy Tail, a terra da inspiração e do romance. Esta última por ser a mais consagrada de todas, até se tornou um anime no mundo em que ela até então vivia. Não que ela soubesse disso, logicamente.

Um comentário:

  1. Oii, primeira visitinha por aqui o/
    Adorei seu blog! Muito fofo...
    Estarei comentando seus post!
    E seguindo, me segue também!
    Bjss *-*
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir